Publicado por: cjabruno | dezembro 8, 2011

Fazendo as malas para 2012 – Um amor q goste de cachorros

Este ano nem acabou, e pelos últimos tempos que vivi eu devo dizer que muita coisa pode acontecer de um dia para o outro então não sei se é uma reflexão do ano, acho que seria um pouco antecipado, mas talvez seja uma retrospectiva reflexiva do “até agora”. O que você fez do seu ano? Aquelas metas de ano novo se cumpriram? Vc perdeu peso, arranjou um namorado, mudou de emprego, guardou dinheiro para aquela viagem? 

Bom eu quando resolvi parar com meu momento “Comer Rezar e Me Amar” em 2010 não imaginei que ia chegar aqui em momento algum.  Eu tinha resolvido que era a hora de encarar a tal vida de adulto, desenvolver minha carreira, montar minha casa e enfim…

Mas no meio do caminho eu aprendi bastante, vi que não era nada disso q eu queria agora. Afinal a vida é quase isso se vc não vai se dedicar a mudar o mundo, achar cura de doenças e afins, você vai tentar ser feliz todo dia e isso já sabemos é tarefa árdua, e começa com a pergunta: O que eu quero da vida,o que me deixa feliz?

Eu demorei para saber o que eu realmente queria e para me livrar de tudo que me prendia e evitava que eu o fizesse. Desde o simples medo de dar errado, ou aquela ideia de já é tarde ou até mesmo uma vontade de agradar o próximo.

Se livrar de toda essa bagagem não é fácil. Começar não é fácil, mas é necessário porque a vida passa rápida demais e ficar esperando realmente não nos leva a nenhum lugar muito além da tristeza e frustração e quando percebemos nem sabemos porque estamos daquele jeito e sair parece tão impossível que assusta.

Enfim este ano eu redescobri minha vontade de tentar morar fora por um período maior e também minha vontade de voltar a estudar e de ter tempo livre para descobrir a vida.

Isso tudo representou abrir mão de muita coisa e de aceitar viver com menos dinheiro entre outras coisas, mas possibilitou a visão de um “futuro” onde eu farei algo que eu gosto e que me maravilha, de um futuro que me empolgue mais do que o caminho que eu estava seguindo e é fato que quando vc está bem consigo mesmo o resto acontece naturalmente.

As pessoas se interessam por vc, as oportunidades aparecem e a vida vai. Esquece ser feliz todo dia não dá e seria até chato, mas ser feliz um pouco todo dia é bem possível e depende apenas de nós afinal o que é problema? Como isso q você esta vivendo tornou-se um problema pra vc? O que eu estou fazendo aqui?

Esse ano eu tive o emprego dos sonhos (e vi q nem sempre o que sonhamos é fácil ou o suficiente), eu voltei a fazer esporte, eu perdi 7 kg sem fazer dieta nenhuma, eu descobri amigos incríveis, eu fiz terapia (e recebi alta!!), eu me apaixonei por um cara que ia embora e aprendi muita coisa com ele, que vivia o sonho de meio mundo de ser mochileiro, mas também estava buscando o que realmente queria da vida. E meu coração não descansou e ainda se arriscou mais um pouco e viveu um sentimento novo, que eu nem quero nomear, por um outro cara. Um cara incrível que infelizmente (ou felizmente) tem toda uma vida pra resolver (e descobrir) e deixou aquele gosto de quero mais misturado com “me encontra daqui alguns anos”, sabe?! E quem sabe, afinal o que é nosso ninguém tira. 

Dá pra reclamar desse ano? Tiveram muitos dias difíceis, mas me trouxeram aonde estou agora.

Fui aceito para fazer um mestrado fora, estou na contagem dos dias, cheio de sonhos e esperanças, com o coração mais escolado e pronto para a nova temporada que eu tenho certeza que não vai ser fácil, mas quem disse que seria? O que o fácil nos traz realmente? Manda ai o que tem, a gente canta pra subir, ensaia novos passos, ri, chora, reinventa, descobre, se surpreende, se apaixona… A vida é mesmo agora e tomando emprestado algumas palavras sábias:

“Agora descubra de verdade o que você ama e o mundo pode ser seu”.

Como esse blog é em boa parte dedicado a relacionamento tenho que dizer que o que eu aprendi sobre relacionamento esse ano pode não ser grande novidade pra muitos, mas para mim chegou agora de forma um tanto libertadora…

Gostar de alguém, se apaixonar e afins é um problema, é agoniante, é complicado, é difícil, é um erro… Ser solteiro é muito mais fácil e tranquilo. Mas, incrivelmente vale muito a pena gostar, se apaixonar e viver cada momento ao lado de alguém que vc gosta e que goste de vc. 

Se vc souber aproveitar cada segundo ao lado da pessoa, e desencanar de tudo q passou na sua cabeça nos momentos diversos… Se vc tomar cada pessoa q vc se relaciona como mestre e aceitar a parte boa e as partes difíceis como ensinamentos… Tudo valerá a pena.

Se der errado a dor é imensa, mas eventualmente se abranda e vai passando e de repente já foi. E repito vale muito a pena mesmo que os momentos deixem uma saudade dolorida.

Por isso eu começo minha nova temporada de peito aberto para o amor. Pronto pra me ralar inteiro, e começar de novo. Não parto mais do meu ponto de defesa de sempre. Eu quero viver cada momento bom  e ruim até o momento q tiver que acontecer/concretizar o tão esperado amor (q continuará tendo momentos bons e ruins com certeza). Um amor que goste de cachorros, por favor, porque eu sei pouco do  meu futuro,   mas sei que quero um cachorro!

É assim que eu vou, pronto para o q der e vier, como se eu fosse indestrutível.


Anúncios

Responses

  1. Este ano eu mudei de casa (upgrade), fui promovido, descobri o tempo perdido por nao ter iniciado algo muito tempo atras, descobri um lindo e novo belo amor, perdi um conselheiro, fiquei mais carente, mais manhoso, mimado, me apaixonei mais por coisas singelas e simples. Este ano terminei de pagar minha moto (ufa!). Este ano iniciei o que melhor da vida estar por vir… e ano que vem eu escrevo o restante 😉

  2. Bru, a vida deixa de fazer sentindo, quando encontramos o sentido de estar vivo. Estar vivo é apenas esperar pela morte, viver os sonhos, risos, conversas e paqueras, é o verdadeiro sentido abstrato da nossa existência.
    As grandes conquistas nos encantam, por minutos, mas o verdadeiro orgulho e prazer se têm até “chegar lá”, o que se aprende no meio da estrada é muito mais importante do que o prêmio da chegada.
    Minha admiração é pelo cara que nunca desistiu de procurar, e não é loucura nenhuma dar adeus ao garantindo e abraços novos sonhos amadurecidos. Loucura é não viver o que a vida te traz, é entender que estar vivo é esperar pela morte e quem fica sentado esperando vê os sonhos envelhecerem e isto dói, como dói.

    Parabéns pela coragem, não de viajar, não de largar o emprego, mas a coragem de sonhar, ultimamente tenho esquecido de sonhar, e quando sonho lembro-me de esquecer. Seu texto me deu um outro rumo, espero que vc encontre o seu amigo.

  3. Eu gosto muito dos seus textos, Bruno. Sempre que leio algum deles fico inebriado com a leveza e simplicidade que vc sempre ressalta na vida. Não sabia que vc ia mudar de novo, nem do mestrado, te desejo mta sorte e tudo de melhor. Vc merece! Qdo estiver em Santos, avisa para combinarmos uma mega despedida com o pessoal. Bjo!

  4. É lindo te ver crescer, buscando a felicidade a cada dia!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: